quarta-feira, 4 de junho de 2008

Mulher

T udo o que está ao meu redor, está completamente sem sentido
P arece que nunca vi nada disso, e ao mesmo tempo, parece que estou cansada demais para ver
M inha mente me prega peças, gira, se enfurece, sente alegria e tristezas ao mesmo tempo

T ranstornados, meus olhos se agitam para encontrar paz em algum canto
P asseiam pelo ambiente, desviando furiosamente do nada que os irrita
M arejam de raiva, pelas idéias estúpidas que golpeiam meu cérebro

T empo? Disposição? Quem você acha que eu sou para tê-los?
P reciso explicar muito para você perceber, no mínimo, que só o fato de existir já é demais?
M elhor você sair da frente, se esconder, e chamar o mundo com você.

T enho milhões de reclamações pra fazer, trilhões de compromissos para cumprir
P reciso correr, preciso fugir, preciso bater, preciso magoar alguém
M inha noite não vai acabar bem, assim como meu dia não começou bem.

T udo o que você não deve fazer é tentar falar comigo agora
P ense muito bem antes de me acariciar, ou me consolar
M eus atos estão incontroláveis, e não tenho nenhum interesse em dar um jeito nisso agora.

T rate de seguir meu conselho, você e o mundo todo, por que nada te salva dessa
P rocure sua chave, saia e me tranque com ela. Desligue a luz sem pedir epxlicações
M ais tarde, quando uns 5 dias se passarem, pense em voltar

T ente me olhar com cuidado e piedade
P rovavelmente você vai perceber que sumi, deixei apenas rastros
M as aproveite bem o presente, porque mês que vem, com certeza eu volto!